O que fazer em Hiroshima, roteiro e ilha de Miyajima!

O que fazer em Hiroshima, roteiro e ilha de Miyajima!

Saiba o que fazer em Hiroshima, roteiro e ilha de Miyajima! A cidade que ficou mundialmente conhecida após ter sido bombardeada em 06 de agosto de 1945 na Segunda Guerra Mundial. Hiroshima e Nagazaki (bombardeada em 09 de agosto de 1945) foram atingidas pelas primeiras bombas atômicas nucleares do mundo, e ambas as cidades foram destruídas. Nós visitamos Hiroshima, e vimos que a cidade já está completamente reconstruída. Milhares de visitantes do mundo são atraídos à cidade buscando conhecer ainda mais um pouco dessa história.

A Ilha de Miyajima ficou muito famosa por abrigar o famoso tori flutuante que muitas pessoas veem em fotos ao pesquisar sobre o Japão. A ilha é considerada sagrada pelos japoneses, e mesmo com o bombardeio da Segunda Guerra Mundial seus templos não foram destruídos.

A Ilha de Miyajima fica localizada na Baía de Hiroshima, e muitas pessoas que vão a Hiroshima aproveitam para visitar a ilha, assim como nós fizemos. Nesse post vamos detalhar para vocês como chegar em Hiroshima, o que fazer em Hiroshima, onde ficar em Hiroshima, como chegar na Ilha de Miyajima e o que fazer na Ilha de Miyajima.

Você pode ir direito ao ponto que deseja, é só clicar em:

Tenha todas as informações sobre sua viagem em um só lugar! Criamos vários roteiros exclusivos para deixar sua viagem ainda mais perfeita e sem perrengues. Clique nesse LINK e saiba mais.

Como chegar em Hiroshima?

Hiroshima está localizada na Ilha de Honsu no Japão, e fica a cerca de 800 km de Tóquio e a cerca de 350 km de Quioto. A forma mais rápida e prática de chegar em Hiroshima de Tóquio e de Quioto (Kyoto) é utilizando os famosos trem-bala, mais conhecidos como shinkansen. Esse trajeto é coberto pelo passe JR Pass (já falamos sobre ele nesse post AQUI).

Nós chegamos em Hiroshima de Quioto (contamos tudo sobre Quioto nesse post AQUI) e também fizemos o trajeto de shinkansen. A viagem durou cerca de 2 horas.

Algumas pessoas podem achar inconveniente utilizar os trens por causa das bagagens. No Japão isso não é problema, já que você pode enviar sua bagagem do aeroporto direto para o hotel. Geralmente as bagagens chegam no dia seguinte, então é bom ficar com uma mala de mão para os principais itens. Expliquei tudinho sobre esse sistema fantástico de despache de malas no Japão nesse post AQUI.

A cidade de Hiroshima também possui um aeroporto de grande porte que opera voo internacionais, o Aeroporto de Hiroshima, no entanto, se for do Brasil para Hiroshima de avião, o seu voo provavelmente fará uma escala em Tóquio. Entre algumas cias aéreas que operam voos no Aeroporto de Hiroshima, podemos citar a ANA, Japan Airlines,  Air Canada , Air France, American Airlines, British Airways, entre outras. O aeroporto de Hiroshima está localizado a cerca de 50 minutos da cidade.

Dica importante: O seguro de viagens não é obrigatório para viajar para o Japão. No entanto, acreditamos ser importantíssimo e recomendamos para todos os viajantes. Não deixe de fazer o seu seguro, pois ele pode ser muito útil no caso de algum acidente ou extravio de malas por exemplo. Nós sempre fazemos nosso seguro de viagem com este SITE, eles tem ótimos preços, são de confiança e quando precisamos usar tivemos atendimento por telefone em Português (mesmo fora do Brasil). É a melhor forma de se resguardar no caso de algum imprevisto. Confira as coberturas disponíveis para o Japão.

O que fazer em Hiroshima?

Hiroshima é uma cidade japonesa que ficou bem conhecida após ter recebido o primeiro ataque de bomba atômica nuclear do mundo, e ter perdido só no bombardeio cerca de 80.000 habitantes, fora os outros que morreram posteriormente em função de alguma doença ou ferimento.

A história da Segunda Guerra Mundial está intimamente ligada a Hiroshima, mas visitar a cidade e ver uma Hiroshima totalmente reconstruída, moderna e cheia de vida foi surpreendente.

Confesso que não há muitas atrações turísticas para se ver na cidade, e em um dia é possível visitar o Memorial da Paz e o Museu do Memorial, e ainda fazer um bate e volta na Ilha de Miyajima.

Memorial da Paz e Museu do Memorial

Visitar o Memorial da Paz em Hiroshima foi bem marcante. O memorial é composto de um parque lindo, todo cheio de verde, e possui vários monumentos construídos para homenagear as vítimas da bomba atômica, além de um museu bem interessante. Em uma das esculturas presentes no parque, mais precisamente o monumento conhecido como Mausoléu estão escritos os nomes de todas as vítimas do bombardeio.

Memorial da Paz em Hiroshima
Parque do Memorial da Paz em Hiroshima

O que mais me marcou na visita foi poder ver de perto o Atomic Bombe Dome, um prédio em que antes ficava a Prefeitura de Hiroshima, e que resistiu após a explosão da bomba atômica em 06 de agosto de 1945. É impressionante!

Atomic Bombe Dome em Hiroshima
Atomic Bombe Dome em Hiroshima

Ao lado do Atomic Bombe Dome fica o Museu do Memorial da Paz de Hiroshima. O museu é muito interessante, mostra a história da criação da bomba atômica, o que mudou após a explosão da mesma e ainda é possível ver vários depoimentos de sobreviventes. Esta é uma visita muito rica e marcante para quem gosta da história da Segunda Guerra Mundial.

O Museu do Memorial da Paz de Hiroshima funciona diariamente das 08:30 h às 18:00h. No mês de agosto, o museu fecha às 19:00h e entre dezembro e fevereiro ele fecha às 17:00h. A última entrada ao museu só é possível em até 30 minutos antes do horário de fechamento. Nos dias 30 e 31 de dezembro o museu não abre. O ingresso para adultos custa 200 yens.

Caso desejem fazer uma visita guiada ao memorial, o GetyourGuide oferece esse passeio, com almoço incluso e com o ingresso do museu já incluso também. Se interessarem, é só clicar AQUI.

Como chegar ao Memorial da Paz em Hiroshima?

Para chegar até o Memorial da Paz em Hiroshima da Estação Central de Hiroshima você deve pegar o bondinho elétrico da linha Hiroden na estação Enkobashicho e desembarcar na estação Fukuromachi e depois caminhar cerca de 500 metros. O trajeto total dura 20 minutos.

Dica importante: Nos dias de hoje viajar conectado é fundamental. Você pode usar aplicativos em tempo real, utilizar suas redes sociais, acessar o google maps, conferir aquela informação de algum ponto turístico e até mesmo fazer reserva para algum restaurante. Não viajamos mais sem um chip internacional. Para isso, sempre gostamos de comprar o nosso chip para usar no exterior ainda no Brasil. O nosso escolhido sempre é a EASYSIM4U. Clique AQUI e confira os planos que se adequam a sua viagem no site deles!

Castelo de Hiroshima

Hiroshima também possui um castelo, mas bem menos famoso que o Castelo de Osaka (já falamos nesse post AQUI) e o Castelo de Himeji (já falamos nesse post AQUI).

Como passamos apenas um dia Hiroshima, optamos por não visitar o castelo, mas pode ser uma boa opção para quem ficar mais dias na cidade.

O Castelo de Hiroshima foi construído no século 16, e representava o centro cultural e econômico de Hiroshima. Ao contrário de outras cidades japonesas, em que os castelos ficam no alto da cidade, o castelo de Hiroshima foi construído no centro da cidade, e dessa, forma, nos bombardeios da Segunda Guerra Mundial ele foi destruído. Posteriormente o castelo de Hiroshima foi reconstruído e hoje pode ser visitado.

Castelo de Hiroshima
Castelo de Hiroshima. Fonte: Unsplash

O castelo de Hiroshima fica aberto diariamente das 09:00 h às 18:00 h de março a novembro, e de dezembro a fevereiro, o castelo encerra suas atividades às 17:00 h. O ingresso para entrar no castelo custa 370 yens por pessoa, mas se quiser apenas passear no entorno do mesmo, não é cobrado nada. O castelo fica fechado nos dias 29 a 31 de dezembro.

Dica importante: Uma forma de economizar tempo nas filas dos monumentos históricos é adquirindo seu ingresso com antecedência. Nós sempre compramos nossos ingressos neste site AQUI e recomendamos sempre a todos que comprem as entradas das atrações antecipadamente. Dessa maneira você economiza tempo nas filas de ingressos e pode aproveitar com calma a sua viagem!

Onde hospedar em Hiroshima?

A melhor região para ficar em Hiroshima é o centro da cidade conhecido como Nagarekawa. Nessa região você consegue se deslocar a pé até o Museu e Memorial da Paz, economizando tempo nos seus deslocamentos. Também é uma região com movimento, vida noturna mais agitada, cheia de bares e restaurantes.

Como passamos apenas uma noite em Hiroshima, nós optamos por nos hospedar bem ao lado da estação central, a fim de facilitar nossa chegada e saída da cidade. Essa é uma boa alternativa para quem vai passar rapidamente por Hiroshima como nós fizemos.

Nossa hospedagem

Nós nos hospedamos no hotel Sheraton Hiroshima e achei excelente. Além da localização ser boa, e de ser muito fácil utilizar os meios de transporte público de lá, o hotel era ótimo também, como quarto confortável e café da manhã delicioso. Apesar de ser um hotel de luxo, foi a nossa hospedagem mais barata do Japão.

Hiroshima possui valores de hospedagens mais baratos que Quioto e Osaka, e pode ser uma alternativa se quiserem economizar.

Outras opções de hospedagem

Vamos dar mais algumas sugestões de hotéis em Hiroshima a seguir.

Para quem procura hotéis com um bom custo benefício em Hiroshima, nossa sugestão são: Hotel Park Side Hiroshima (próximo ao centro), APA Hotel Hiroshima (próximo à estação) e o Court Hotel Hiroshima (próximo ao centro).

Para quem desejar investir mais em hospedagens em Hiroshima, sugerimos os hotéis: Sheraton Hiroshima (próximo à estação central), o Ana Crowne Plaza Hiroshima (próximo ao centro) e o Hotel Granvia Hiroshima (próximo a estação).

Para mais opções de hotéis em Hiroshima em geral é só acessar o Booking.com. A plataforma mostra vários tipos de hotéis, com fotos, avaliações dos hóspedes e valores e achamos a melhor ferramenta para se pesquisar hospedagens.

Como ir de Hiroshima a Ilha de Miyajima?

A ilha de Miyajima fica localizada na Baía de Hiroshima, há apenas 10 km do centro de Hiroshima. A ilha é considerada sagrada pelos japoneses e foi considerada PATRIMÔNIO MUNDIAL PELA UNESCO em 1996.

Para chegar até a ilha de Miyajima da estação central de Hiroshima, pegamos o trem da linha Sanyo Line sentido Iwakuni até a estação Miyajimaguch. Chegando em Miyajimaguch há empresas de ferry boat que fazem o trajeto até a ilha. Para consultar os horários do ferry é só clicar AQUI.

A caminho da ilha de Miyajima
A caminho da ilha de Miyajima

O tempo total do percurso dura cerca de 40 minutos, sendo 30 minutos de trem, mais 10 minutos no ferry. Para quem tem o JR Pass (já expliquei AQUI), o transporte é todo gratuito.

Caso desejem fazer um tour guiado até a ilha de Miyajima, o GetYourGuide oferece algumas opções. Consulte os passeios nesse link AQUI.

O que fazer na ilha de Miyajima?

A Ilha de Miyajima ficou famosa por abrigar o templo xintoísta Itsukushima Shrine que fica todo envolto por água. Esse templo possui um tori que ao ser visto na maré alta parece estar flutuando na água. Provavelmente quem já pesquisou sobre o que fazer no Japão já se deparou com a imagem do tori flutuante.

Tori flutuante - ilha de Miyajima
Tori flutuante – ilha de Miyajima

Os toris representam um portal, que separa os mundo físico do espiritual. Normalmente são construídos em madeira, e muitos templos japoneses é possível observá-los.

Templo Itsukushima Shrine

O templo Itsukushima Shrine é todo colorido, com a cor vermelha predominante e possui várias lanternas que compõe a decoração. É um templo muito lindo! Para conseguir ver o tori flutuando na água é importante olhar a tábua de marés, pois se você chegar com a maré baixa, não verá o tori flutuando. A entrada no templo Itsukushima Shrine custa cerca de 300 yens por pessoa. Para consultar a tábua de marés em Miyajima é só clicar AQUI.

Tori flutuante
Mais uma do tori flutuante

Monte Misen

Além da visita ao Templo de Itsukushima Shrine, é possível ainda visitar o Monte Misen, uma montanha considerada sagrada e localizada no centro da ilha. Do alto do monte é possível ter uma bela vista de toda a ilha. Existem três trilhas que levam até o topo, com diferentes níveis de dificuldade:  leMomijidani, Omoto e Daisho-in. O trajeto de subida das trilhas dura cerca de 2 horas.

No início da trilha Daisho-in está o templo Daishoin que foi fundado por Kobo Daishi. Nesse templo está localizada a chama espiritual, que foi acesa por Kobo Daishi em 806, e o fogo dessa chama foi utilizado para acender a chama eterna do Memorial da Paz em Hiroshima.

Para os que não quiserem fazer a caminhada até o topo do Monte Misen, existe a opção de usar um teleférico. O teleférico custa 1800 yens por pessoa e inclui o trajeto de subida e de descida.

Nós não subimos até o Monte Misen, e preferimos ficar passeando despretensiosamente pela ilha. A Ilha de Miyajima possui ruazinhas charmosas, cheias de lojinhas de souvenir e restaurantes. Escolhemos um restaurante que tinha uma cara boa, e aproveitamos para almoçar deliciosos camarões empanados.

Para quem quiser passar uma noite na Ilha de Miyajima, a sugestão é que escolham um ryokan (já expliquei nesse post AQUI) para se conectar ainda mais com a cultura e espiritualidade japonesas. As nossas sugestões de hospedagens em Miyajima são: Iwaso e o Miyajima Grand Hotel Arimoto.

Roteiro personalizado

Você sabia que o Me Leva Mundo é especializado em elaborar roteiros personalizados? Exatamente! Temos experiência na elaboração de vários roteiros personalizados, e caso queira tornar a sua viagem uma experiência única, com o passo a passo do que fazer, como se deslocar pelo Japão e onde se hospedar no Japão é só entrar em contato com a gente através do [email protected] ou do nosso Instagram @melevamundo.

Gostaram do post? Comente aqui ou no nosso Instagram e não deixe de acompanhar nossas viagens em tempo real através do @melevamundo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mídias
Depoimentos
Newsletter

Assine nossa newsletter e receba as dicas do Me Leva Mundo por email! Cadastre-se já!

Somos Manu e Rafa, duas amigas que adoram viajar e finalmente tiraram do papel a ideia de compartilhar suas experiências.